A peça faltando para a Keyd Stars

A peça faltando para a Keyd Stars

 

No dia 28 de Novembro, a Keyd Stars anunciou sua line-up de League of Legends para o ano de 2017. Confirmando as especulações e vazamentos dados por sites especializados em eSports e até mesmo veículos de mídia tradicionais, a organização contratou Gabriel “Revolta” Henud e Felipe “Yang” Zhao após a sua despedida em Fortaleza no Desafio Invocadores. Os ex-intrépidos se juntam aos sobreviventes do desastroso bootcamp coreano Murilo “takeshi” Alves e André “esA” Pavezi. Para completar a equipe das estrelas, foi contratado o até então support da paiN Gaming Pedro “Ziriguidum” Vilarinho.

O sucesso dessa line-up não é garantido, mas o seu enorme potencial e o grande talento dos jogadores é inegável. Com três atletas que podem ser considerados os melhores de suas respectivas posições, essa é a equipe mais forte que já tivemos no Brasil quando se fala de capacidade mecânica e individual. Será difícil um time brasileiro competir de igual para igual nesse departamento no ano 2017 sem a importação de jogadores estrangeiros. Entretanto, potencial e mecânica não ganham jogos e um famoso ditado dos esportes tradicionais se aplica perfeitamente à Keyd 2017.

“Jogadores vencem jogos. Treinadores vencem campeonatos.” – Autor desconhecido

A ideia da citação é que um bom jogador tem potencial de desequilibrar uma partida e mesmo em uma situação de desvantagem ganhar o jogo através de sua habilidade e talento individual. Entretanto, para ganhar um campeonato é necessário ter consistência e regularidade e esses atributos são encontrados em times com bons treinadores que implementam esses dois pilares através de sua metodologia e experiência. Esse elenco da Keyd Stars é a bola da vez, não se fala em outra coisa, porém o sucesso desse time irá depender muito do escolhido para o comando no ano de 2017. A própria organização admitiu a necessidade de reestruturar sua comissão técnica durante o bootcamp coreano e espero que seriedade para contratar um coach esteja no mesmo nível do processo feito para os jogadores.

banner_iwci_dia2_revolta_yangPode parecer contra intuitivo, mas o trabalho do futuro técnico da Keyd será muito mais difícil do que de se imagina. É muito complicado montar um sistema de distribuição de recursos (ouro, pressão de mapa, ganks, uso de teleport e até mesmo a prioridade de picks durante o draft) quando se tem três jogadores que são os melhores de suas roles. É importante ter um treinador que tenha uma boa leitura do meta para criar diferentes opções de distribuição de recursos e que esse técnico seja experiente e tenha o respeito de seus jogadores, para que eles o entendam e sigam o sistema estabelecido.

Outro efeito comum de super times é o “Campeão mundial de scrims”. Apesar do nome longo, ele é auto explicativo. Times com jogadores mecanicamente talentosos tendem a vencer mais partidas de treino sendo que em muitas delas o fator decisivo da vitória foi a capacidade individual de um jogador. Esse tipo de sessão de prática normalmente não é proveitoso sem um treinador para analisar pequenos erros ou até mesmo desenvolver diferentes métodos de treinamento independente do nível dos parceiros de treino.

Nesse momento de euforia e animação com uma line-up tão promissora, a última coisa que a comunidade pensa é na possibilidade deles falharem. E se isso acontecer é necessário ter um treinador preparado ou um psicologo esportivo presente para ajudar os jogadores a passar pelos momentos difíceis e alcançar os objetivos determinados pela organização para o ano de 2017. Em uma equipe com tantas expectativas, os momentos difíceis e fases ruins podem afetar mais do que um time sem muito brilho e esperanças na parte de baixo da tabela.

Essa line-up pode chegar muito longe e ela deveria chegar longe se você considerar o nível dos jogadores como principal fator de sucesso para um time. Porém, sinergia, comunicação, equilíbrio emocional e a parte estratégica do jogo são fatores extremamente importantes para uma sala de troféus cheia e maioria desses atributos só virão com a contratação de um técnico à altura dessa line-up. Ironicamente, a peça mais importante desse quebra cabeça ainda não foi anunciada. Irei aguardar o anúncio do novo técnico com a mesma ansiedade que tenho para ver essa line-up jogar.

esa-e-o-campeao-do-red-bull-player-one-2015

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *