Assunto em FoKo: paiN Gaming vs Team oNe

Assunto em FoKo: paiN Gaming vs Team oNe

Depois de um hiato de quase um mês, o CBLOL voltou nesse final de semana com a fase de playoffs. No sábado a paiN Gaming venceu a INTZ e-Sports por 3 a 1. Os rubro-negros mostraram excelência durante teamfights utilizando composições com 3 tanks. Outro trunfo do time foi a atuação do atirador Pedro “Matsukaze” Gama, que conseguiu o primeiro pentakill do split do CBLOL. Para compensar esses pontos fortes, o time mostrou dificuldade durante as rotações do early game.

No domingo, a Team oNe desbancou a atual campeã do CBLOL por 3 a 2. Com essa vitória, o time liderado pelo treinador Vinicius “Neki” Ghilardi chega a final do CBLOL no seu primeiro split disputado. Foi uma série muito disputada que mostrou como a agressão sem limites da Team oNe pode ser seu maior trunfo e, ao mesmo tempo, seu maior defeito.

Como prévia para as finais, fiz um comparativo posição a posição entre os dois times:

Mid:

Na minha opinião, esse é o split mais adverso da carreira de Gabriel “Kami” Santos. Ao contrário do que se imagina, o jogador tem um diferencial de farm negativo durante a laning phase (-4,4 de CS aos 10 miuntos). Apesar disso, o veterano compensa com sua alta participação em em first bloods e teamfights de sua equipe.

Do outro lado, Bruno “Brucer” Pereira não tem números impressionantes e também perde em farm no early game (-6,4 de CS aos 10 minutos), mas isso não diminui a sua importância na equipe. Não podemos esquecer do novato João “Marf” Piola que deu conta do recado sempre que saiu do banco.

Jungle:

Mesmo com carreiras muito diferentes, Alanderson “4LAN” Meireles e Rodrigo “Tay” Panisa são jogadores com números muito parecidos. Ambos participaram de 43% dos first bloods de seus times e tem uma quantidade de abates, mortes e assistências quase que idênticas.

O único ponto de divergência entre os jogadores é no controle de visão: 4LAN tem um foco maior em posicionar sentinelas para seus aliados (0,79 WPP contra 0,68 de Tay) enquanto o caçador da paiN tem um foco maior em eliminar visão do time inimigo (0,37 WDPM contra 0,31 de 4LAN). Essa diferença de estilos vai ser uma das dinâmicas mais interessantes desta final do CBLOL.

AD Carry:

A comparação entre os atiradores mostra duas faces de uma mesma moeda. No lado da paiN “Matsukaze” Gama tem o melhor split de sua carreira. Com 15 mortes e 80 assistênias em 14 partidas da temporada regular, o jogador teve um KDA de 8,3 e participou de 73% dos abates da paiN. Já Luis “Absolut” Carvalho tem uma enorme participação em first bloods (21% sendo que a média dos atiradores do CBLOL é de 13%), mas tem quase o dobro de mortes que Matsukaze.

Na minha opinião esse é outro embate chave, mas aqui a paiN tem uma grande vantagem.

Support:

Ygor “RedBert” Freitas é um support mais agressivo e participativo, fazendo com que seus números de mortes e assistências sejam maiores do que os de Caio “Loop” Almeida. O support que busca sua primeira ida ao mundial tem números menos expressivos, mas se destaca no quesito controle de visão quando comparado com seu adversário.

Top:

O duelo entre Matheus “Mylon” Borges e Álvaro “VVvert” Martins é, na minha opinião, o mais importante das finais. Uma atuação dominante por parte dos jogadores pode ser a chave da vitória tanto para a paiN Gaming como para a Team oNe eSports.

VVvert se mostrou um jogador mais agressivo ao longo desse split. Em 14 jogos, o player se envolveu em 43% dos first bloods de seu time, mas também representou 24% das mortes de sua equipe. Já o veterano da paiN é mais conservador e cria vantagens através de farm, tendo uma vantagem média de 9 creeps aos 10 minutos de jogo.


Conclusão:

Considerando o que os times mostraram nesse final de semana, Team oNe e paiN Gaming será uma série muito interessante. Para os estreantes no CBLOL, a chave para a vitória é a surpresa. Se a paiN não encontrar respostas para a agressão no early do time de Neki, é possível que a Team oNe seja campeã em sua primeira participação.

Apesar desse ponto fraco, eu considero a paiN como grande favorita nesse embate. O time rubro-negro tem mais experiência em séries de playoff e um shotcalling superior além de jogadores individualmente melhores (principalmente quando comparamos os atiradores). Meu palpite é que o time de Kami & Cia vença essa série por 3 a 1, em jogos bastante parelhos considerando os pontos fortes e fracos de cada uma das equipes.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *