BGS 2018: jogamos Smash Ultimate e Pokémon Let’s Go

BGS 2018: jogamos Smash Ultimate e Pokémon Let’s Go

A Nintendo pode não ter voltado totalmente para o Brasil, mas seu flerte com o país está cada vez maior. Inicialmente divulgada apenas como patrocinadora da arena de cosplay da BGS 2018, a japonesa guardou ótimas surpresas para um estande fechado para a imprensa durante a feira.

A primeira delas foi uma demo simples, mas completa, de Super Smash Bros Ultimate. Três ou quatro jogadores se enfrentavam praticamente sem pausas em um modo todos contra todos, com um punhado de fases e personagens novos e antigos para se escolher. O mais interessante dos estágios era o trabalho minucioso feito para reconstruir alguns dos clássicos, como Saffron City e Dream Land.

Já os personagens traziam muito mais conteúdo, podendo-se testar, além do novo Link, Ridley e os Inklings. Ridley traz um belo soco consigo, mas parece bem ágil, seja para o bem (se movimentando muito pelo mapa) ou para o mal sendo jogado para longe com bastante facilidade). Os Inklings, por sua vez, são bastante exóticos, precisando carregar seus tanques de tinta para usar os golpes especiais. A possibilidade de combos com o especial para baixo, que planta os inimigos no chão, os torna personagens mais técnicos, e deverão agradar muitos jogadores que buscam um desafio extra.

Faltando pouco mais de um mês para chegar às lojas, Pokémon Let’s Go Eevee/Pikachu também tinha uma demo própria, jogada com a exclusiva Pokéball Plus. Não havia nada muito diferente do que pode ser visto em vídeos, mas poder testar a jogabilidade pelo aparelhinho e ver testar uma batalha contra treinadores foi uma experiência ótima.

Foram apenas 8 minutos de jogo, o suficiente para saber que a união de Pokémon Go e Pokémon Stadium não tem muito como dar errado. A única preocupação que fica é como o competitivo evoluiria em um game que se baseia em Pokémon Yellow, ou seja, nos 151 primeiros monstrinhos. Provavelmente os jogadores do competitivo se manterão em Ultra S&M, pelo menos até o lançamento do próximo jogo da série principal no ano que vem. Para Let’s Go, a ideia parece ser testar um novo modelo, e se colar, aplicá-lo mais a fundo no futuro.

Infelizmente, quem quiser ter a experiência completa de Let’s Go com a Pokéball Plus vai ter que agendar um voo. Depois de colocar online a Loja Nintendo no começo do ano, a estratégia da Big N por aqui no momento está em levar seus jogos a lojas físicas – ainda não na caixinha, mas em cartões pré-pagos.

  1. Com o passar dos anos, os “core games” do Pokemon estão ficando mais fáceis a cada geracao que passa. Vocês notaram algo em relação a isso no Pokemon LetsGo? Pq minha impressao é que esse novo pokemon foi feito pra crianças de 8-12 anos.

    1. Cara, não deu pra perceber ainda pela demo. Capturar os bichos parece fácil, tipo Pokémon Go mesmo, mas a gente conseguiu jogar uma batalha só contra um Caterpie de um Bug Catcher, então não é muito parâmetro hahaha

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *