Circuito Feminino de Rainbow Six: Passado, presente e futuro

Circuito Feminino de Rainbow Six: Passado, presente e futuro

As oportunidades que o público feminino de Rainbow Six tinha em relação ao cenário competitivo eram bastante escassas. Além da disputa pelas vagas no Brasileirão de Rainbow Six e da Pro League, não havia muito espaço para as jogadoras competirem, ao menos, sem comentários maliciosos ou olhares diferenciados. Foi então que a própria Ubisoft abriu as portas ao público do Circuito Feminino de Rainbow Six.

Em 2018, essas portas foram abertas para que a comunidade feminina pudesse mostrar seu talento ao público de R6. Foi anunciada, no dia 14 de junho, a abertura das inscrições para a primeira etapa do Circuito Feminino. A competição, organizada pela própria Ubisoft, é voltada exclusivamente para as jogadoras profissionais (e também as aspirantes a profissionais) brasileiras.

Um início turbulento, uma continuidade incerta

O que a competição tinha de novidade também tinha de polêmicas. Logo após seu anúncio, as discussões nas redes sociais surgiram, sobretudo acerca da finalidade do Circuito Feminino. Enquanto boa parte da comunidade de Rainbow Six abraçou a competição, houve quem questionasse sua existência. O principal argumento foi trazer um possível fator de segregação entre a comunidade feminina e a masculina. Este argumento era justificado por as competições organizadas pela Ubisoft não apresentarem nenhuma restrição de gênero.

No entanto, as jogadoras profissionais de Rainbow Six viram ali a oportunidade de se manifestar perante as opiniões da comunidade. No geral, todas aprovaram a competição, e deixaram bem claro ao público que apoiavam a iniciativa da Ubisoft. Nisto está incluso tanto a criação do Circuito Feminino bem como sua finalidade de abrir portas para as jogadoras de R6.

Sobre as polêmicas, Filipa Antunes, jogadora pela Guardians Imperium, comentou para o eInsider que as pessoas com a opinião de o campeonato fazer segregação “entenderam errado”, e que as meninas continuam participando dos campeonatos principais da Ubisoft, porém muitas das jogadoras ainda não sabiam que poderiam participar destas competições.

Mesmo com as polêmicas, a primeira etapa do Circuito Feminino se deu entre os dias 25 e 26 de junho. As equipes inscritas se enfrentaram em formato suíço (isto é, todos jogam contra todos). As quatro melhores equipes desta disputa, Team Fontt, Bootkamp Gaming, Neo Blue e-Sports e Revoltz e-Sports Club, foram para as finais presenciais na Geek & Game Rio Festival, entre 20 e 22 de julho. A Team Fontt se sagrou campeã, mas seria ela a primeira e única campeã do Circuito?

(Divulgação / Rainbow Six Esports Brasil)

O sucesso foi atingido, que tal repetir a dose?

A Ubisoft foi a responsável por toda a organização do torneio, desde as inscrições à organização das partidas presenciais. E esta presença mais próxima da organização com a competição em si e com as jogadoras certamente foi um dos fatores que colaborou para o sucesso da realização da primeira etapa do Circuito Feminino.

A respeito da organização do Circuito, Marcela “IMPA” Penhalver falou com o eInsider. “Não tenho nenhuma crítica negativa a fazer sobre o circuito em si, foi um passo importantíssimo e espero que a Ubisoft continue dando apoio e visibilidade para nós meninas”, disse.

Este sucesso contou o auxílio dos jogadores profissionais e de membros ativos da comunidade. Dentre eles destacam-se os narradores André “Meligeni” Santos e Otávio “Retalha” Ceschi. Com isto, a recepção da comunidade dos jogos presenciais não poderia ter sido melhor. A torcida no evento comemorava cada jogada, cada “pixel perfeito”, e a transmissão ao vivo obteve bons números de audiência.

Assim, restava agora à Ubisoft dizer não “se”, mas “quando” repetiria o campeonato que foi bem recebido pelo público. Além do sucesso em visualizações, o campeonato contribuiu para uma melhora na recepção das jogadoras profissionais de R6. Demorou-se um certo tempo, mas a resposta veio quase que tão inesperadamente como o anúncio da primeira etapa: dia 6 de agosto seria a abertura das inscrições para mais uma etapa do Circuito Feminino de Rainbow Six.

A segunda vez foi tão boa como a primeira

A segunda etapa do Circuito Feminino começou sendo disputada novamente em formato suíço, nos dias 11 e 12 de agosto. As quatro melhores equipes novamente garantiam vaga na etapa presencial que ocorre entre os dias 6 e 7 de setembro, na Game XP. O evento no Rio é o dos maiores eventos de jogos eletrônicos de toda a América Latina.

(Divulgação / Rainbow Six Esports Brasil)

As equipes que sobreviveram à eliminatória suíça foram novamente a Team Fontt e a Bootkamp Gaming. Desta vez, ambas foram acompanhadas da ReD DevilS e-Sports e da Sem Org, composta pelos antigos membros da Revoltz Club. Na etapa eliminatória do dia 6, as quatro equipes se enfrentaram novamente, definindo as duas finalistas que disputaram o título.

A Team Fontt teve a chance de se tornar campeã novamente do Circuito. Na primeira etapa, a Fontt decidiu o título contra a Revoltz, onde venceu por duas partidas a zero, com placares de 6-2 e 6-4. Já na segunda etapa, enfrentou a Bootkamp na final, e novamente levantou o troféu no lugar mais ato do pódio. Pelos placares de 6-0 e 6-2, a Team Fontt mais uma vez confirmou seu favoritismo.

O Futuro do Circuito Feminino de Rainbow Six

Com o fim da segunda etapa do Circuito Feminino, novamente haverá uma pausa, e assim, uma nova expectativa surge. Acerca da continuidade do Circuito, ao que é indicado, as competições femininas tendem a ocorrer em breves intervalos. O modelo sugere que as fases eliminatórias ainda ocorram em formato suíço e as fases finais acontecerão em eventos presenciais da Ubisoft.

Como resultado das duas últimas etapas disputadas, especula-se que uma nova etapa do Circuito Feminino ocorra ainda em 2018. As finais devem ocorrer juntamente nas finais da Pro League LATAM, ou mesmo em outro evento do final de ano. Um exemplo é a Comic Con Experience, que ocorrerá no início de dezembro.

O que resta ao público é esperar novos anúncios da Ubisoft a respeito das próximas etapas do Circuito Feminino de Rainbow Six, e então ver o que o futuro reservou para a competição. Então, baseando-se no histórico atual, o futuro da competição parece promissor. Logo, as portas deverão continuar abertas para que mais jogadoras possam “dar balinha”, como dizem por aí!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *