Com SirT, Evrot e Jukaah, Falkol eSports pretende chegar ao CBLoL

Com SirT, Evrot e Jukaah, Falkol eSports pretende chegar ao CBLoL

A Falkol eSports surgiu de uma reformulação da 5Fox E-Sports Club. Projeto é ambicioso e quer alcançar a elite do League of Legends dentro de um ano.

Quem minimamente acompanha o cenário brasileiro competitivo de League of Legends provavelmente se recorda da 5Fox E-Sports Club, uma equipe brasileira que, em janeiro desse mesmo ano, adquiriu a vaga da CNB Trinity White para disputar o primeiro split do Circuito Desafiante.

Comandada por Leone Patron, ex técnico do universitário pela UFABC Storm, a equipe manteve os cinco jogadores da Trinity White e contratou mais cinco nomes para compor a line que disputou a primeira etapa do Desafiante: Daniel “Danz0r” e Roberto “Road” como atiradores, Vinicius “woodboy” e Victor “Vahvel” como suportes, Francisco “Duclou” e Gabriel “Hi Im Biel” como top laners, Lucas “Pkr” e Erick “Furyz” como mid laners” e Mateus “Mewkyo” e Gabriel “Days4Fun” como caçadores.

Após não conseguir encaixar bons resultados no campeonato e sofrer o rebaixamento para a “terceira divisão”, a 5Fox necessitava de algumas reformulações, segundo Patron, que agora é manager do novo time. “Precisávamos de mudanças na parte administrativa e mesmo na equipe. A ideia não era nem tirar jogadores, mas trazer novos elementos para agregar”.

A reestruturação da antiga 5Fox e o surgimento do projeto Falkol eSports tiveram início por volta de junho. A troca de nome aconteceu principalmente por questões administrativas, a fim de criar uma imagem totalmente nova para a organização. “Esse projeto surgiu com a intenção de, num médio prazo, conseguir coisas bem positivas. É relativamente ambicioso, temos como meta chegar ao CBLoL dentro de um ano, um ano e meio”, comentou Patron.

O investimento na estrutura e no planejamento do projeto claramente demonstram essa ambição, já que o grupo firmou contrato com três grandes nomes que estiveram presentes no elenco de grandes equipes que alcançaram o CBLoL: Thúlio “SirT” Carlos e Danniel “Evrot” Franco, ex jogadores do Flamengo eSports e Ednilson “Jukaah” Vargas, ex técnico da Team oNe eSports.

Acerca das contratações o ex coach afirmou “Sabendo da competência de Thúlio e Evrot, a ideia é trabalhar num formato e estrutura de equipes que já jogam o CBLoL e grandes equipes da Challenger Series. Queremos que eles sejam a cara da Falkol. Eles deixaram bem claro que querem uma equipe que possa chegar ao CBLoL e nós acreditamos nisso.”

Segundo o manager, a ideia principal era mostrar a seriedade da organização ao contratar grandes nomes do cenário, além de mesclar jogadores com mais experiência e convivência aos jogadores mais novatos que possuem um enorme potencial. Ele ainda acrescentou que a organização adotará um sistema de gaming office, que deve se aproximar o máximo possível dos modelos de office existentes fora do Brasil: “como o esport tem se profissionalizado cada vez mais, a ideia é priorizar o rendimento dos jogadores”, comentou.

Em termos de planejamento, a ideia da Falkol é jogar a próxima qualificatória para chegar ao primeiro split do Desafiante já em 2019. “Sabemos que o nível da CS está aumentando cada vez mais e que devemos enfrentar times muito fortes, mas a nossa ideia é brigar para subir para o CBLoL no próximo ano.”

Foto: Riot Games

Patron também ressaltou a importância do investimento em um elenco qualificado, no setor administrativo da organização e em toda uma staff preparada para lidar com a equipe: “as organizações devem oferecer todo um suporte adequado para que o atleta possa trabalhar, acho que um backstage bem estruturado influencia bastante nos resultados.”

Quando questionado sobre as maiores dificuldades para as organizações novas no cenário, Leone comentou “O cenário começou agora a investir mais em novos nomes. O fato de o cenário ter ficado ‘engessado’, isto é, sempre as mesmas organizações, mesmos nomes, isso dificultou um pouco a evolução do próprio cenário como um todo. Os torneios de League of Legends são muito escassos para quem não está lá em cima, o próprio Circuito tem uma duração pequena. Acho que falta mais oportunidade para as organizações novas poderem atuar mais e jogar mesmo, para adquirir mais experiência.”

A lineup completa da Falkol ficou:

Gabriel “Zen” Pontes – Top
Thúlio “SirT” Carlos – Jungler
Matheus “Mewkyo” Ferraz- Jungler
Danniel “Evrot” Franco – Mid Laner
Erick “Furyz” Susin – Mid Laner
Roberto “Road” Freitas – ADC
Victor “Vahvel” Vieira – Suporte

Ednilson “Jukaah” Vargas – Técnico

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *