Experiência para crescer – Rampage

Experiência para crescer – Rampage

Ao final de seu segundo dia de jogos válidos pela Fase de Entrada do MSI 2017, os jogadores da Rampage mantinham os pés no chão. Entoavam o coro de que a presença na competição seria uma bagagem incrível para suas carreiras e que, antes da vinda ao Brasil, sua participação no MSI seria para tirar o maior proveito possível das experiências adquiridas aqui. Parecia aquele bom e velho papo de equipes que, virtualmente, não possuíam as mínimas chances de avançar na competição.

Parecia…

Os resultados recentes comprovaram: a Rampage realmente utilizou o MSI para crescer em sua região, e fora dela. Mais experientes após a passagem pelo Brasil, a equipe japonesa conseguiu elevar seu nível e conquistar sua quarta etapa do LJL, sendo tricampeã consecutiva. O caminho, porém, não foi fácil. Como uma espécie de Goku, a equipe japonesa sempre vem se superando. Do final de 2016 até o momento, além de três títulos em sua região, tiveram uma notável melhoria em suas aparições internacionais.

Antes de se sagrarem os grandes campeões do cenário japonês em 2017, vencendo as duas etapas do ano, o plantel, que conta com dois sul-coreanos e três japoneses, tinha um Rift Rivals pela frente.

A nova competição da Riot que celebra a rivalidade regional os colocou contra os antigos rivais da OPL e a sensação do MSI, a GPL, e na condição de zebra contradisseram a crença popular de que a Marines iria encontrar extrema facilidade e levantaram o caneco do primeiro Rift Rivals da história. Durante todo o torneio, a equipe que mais apresentou crescimento foi justamente a Rampage quando, após perder para a Dire Wolves na fase regular, teve que enfrentar a poderosa Marines em duas ocasiões: uma na fase regular, onde saíram vencedores, e nas duas últimas partidas da grande final onde, de maneira similar ao protagonista da série Dragon Ball, após serem derrotados em primeiro momento, conseguiram analisar bem o estilo do adversário e sacramentar a vitória para a sua região.

Na segunda etapa da LJL não poderia ser diferente. Após uma grande fase regular, garantindo a segunda colocação, uma vitória limpa por 3 a 0 na série de semifinal contra a 7th Heaven, a Rampage tinha pela frente a DetonatioN na Grande Final, reeditando as finais da primeira etapa de 2017 e da segunda etapa de 2016. O retrospecto era favorável, três finais e três títulos, e se confirmou: mais um título para a YutoriMoyashi e cia, além de uma vaga para o Mundial 2017.

Terceiro seed do grupo D, a equipe japonesa terá pela frente a poderosíssima representante turca, a equipe do Fenerbahçe, e o terceiro lugar da LMS, a HK Attitude. Seus adversários já se apresentam nas prévias como grandes favoritos, sendo o Fenerbahçe considerado um dos possíveis classificados para a segunda fase do mundial e a HKA como uma equipe superior à segunda colocada da LMS, a tradicional ahq.

Possivelmente detentores da melhor mentalidade possível para um cenário competitivo em crescimento, os membros da Rampage têm uma missão complicadíssima nesse Mundial. O fato de serem do servidor mais novo do mundo, com apenas um ano e meio de existência, é um grande peso no quesito experiência para eles, porém a proximidade com o servidor coreano e o crescente número de investimentos na região os ajudaram, historicamente, a crescer em um ritmo incomparável, apresentando níveis mais altos a cada competição disputada.

A palavra que decidirá o futuro da Rampage no Mundial é a mesma que caracterizou sua passagem pelo MSI, que pesou a seu favor até o momento no segundo semestre e foi repetida diversas vezes durante esse texto: experiência. A falta dela ou a adquirida durante as últimas etapas irá apontar o rumo da campanha dos japoneses na mais importante competição de 2017.

Será que eles apenas vão assistir e aprender ou usar o histórico para se transformar em Super Saiyajins e surpreender a todos?

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *