Inside the draft – O ataque mortal da matilha

Inside the draft – O ataque mortal da matilha

Vencer um mapa da invicta RED Canids seria tão difícil quanto a operação que dá nome ao seu time. A missão da Kino era difícil e para que eles pudessem alcançar seu objetivo, todos os passos teriam que acontecer de acordo com o planejado. Entretanto, um pequeno erro no começo da missão fez com que as chances do sucesso fossem por água abaixo.

Se você ainda está perdido, o Inside the Draft the hoje é sobre o primeiro mapa da partida entre Operation Kino e a líder invicta do CBLOL, a Red Canids. O assunto em foco é o estilo draft da RED e como essa abordagem pode transformar um pequeno erro por parte dos adversários em uma vantagem enorme durante a fase de bans e picks.

Primeira fase de banimentos:

Nessa etapa, já podemos ver a abordagem arriscada e diferenciada da RED Canids. O coach Fayan “Gevous” Pertjis seguiu a tendência de banir LeBlanc no lado vermelho, porém inovou ao completar seus bans com dois atiradores: Jhin e Varus. A resposta da Operation Kino foi banir a Camille, normalmente banida no lado vermelho, e dois campeões altamente contestados na primeira fase do draft com Karma e Jayce. Esse cenário atípico muda o raciocínio a ser feito na primeira fase de escolhas: Rengar, um campeão banido em praticamente todos os jogos, está disponível e a posição de AD Carry só possui um pick considerado premium aberto, quando o normal são dois ou três campeões acessíveis para essa role.

Primeira fase de escolhas:

Como expliquei antes, é de se esperar que os times priorizem Rengar e a Ashe, em uma troca onde cada time fica com uma dada a prioridade e força de ambos os campeões no meta atual. Se isso acontecesse de fato, a Operation Kino teria a vantagem de escolher entre eles deixando a RED Canids com a “sobra” dos banimentos. Entretanto, o que aconteceu foi a abertura do draft com a escolha de Graves por parte da OPK. Essa decisão foi um erro, pois permitiu que a RED pegasse a Ashe em conjunto do Shen, campeão extremamente versátil e forte sabendo que eles tinham o pick de Rengar garantido visto que a Kino já tinha escolhido o Graves como selva.

A Kino respondeu com Ezreal, o campeão mais usado quando os AD Carries do meta são alvos de bans e Malzahar, o support mais contestado do CBLOL 2017; duas boas escolhas nas circunstâncias do draft, mas nesse ponto o estrago já tinha sido feito. Sem nenhuma surpresa, a RED deu lock-in no Rengar garantindo três picks de prioridade e montando uma composição com alta capacidade de pick-off e tower dive com a combinação de Ashe, Shen e Rengar.

Segunda fase de banimentos:

Na segunda fase de bans, a RED Canids optou pelo Maokai e pela Orianna. Um pick extremamente forte e versátil no top e um campeão de conforto do mid laner Matheus “dyNquedo” Rossini. Nessa fase, preciso fazer um questionamento sobre a decisão do coach João “Dionrray” Barbosa: se você pretende usar a segunda fase de bans para garantir a eficiência do Malzahar, por que optar por Zyra e Lulu quando Miss Fortune ainda estava disponível? A caçadora de recompensas se mostrou uma ameaça muito maior do que a Zyra e Lulu ao redor do mundo quando se fala do match-up com o Profeta do Vazio.

Segunda fase de escolhas:

Vamos deixar a pergunta de lado e nos concentrar no que aconteceu nessa partida. Novamente sem surpresas, a RED Canids abriu a última fase do draft com o pick de Miss Fortune support, excelente opção contra o Malzahar como dito anteriormente e mais forte ainda em conjunto da Ashe como atiradora. A última rodada de picks da Kino foi a combinação de Swain, um campeão que Franklin “Aoshi” Coutinho deve se sentir confortável no match-up contra Shen e Cassiopeia, uma campeã bastante forte e segura em vários confrontos diretos no mid.

Entretanto, a cereja do bolo vermelho foi o pick de Syndra para o mid laner e até então MVP do campeonato Gabriel “tockers” Claumann, que em conjunto do Rengar de Carlos “Nappon” Rücker tinha o potencial de explodir alvos de baixa resistência com facilidade, incluindo a cassiopeia de dyNquedo durante a fase de rotas.

Conclusão:

Esse é um exemplo que define o estilo de draft da RED Canids. Sempre priorizando power picks e montando composições fortes em torno desses champions, deixando o conforto e histórico de cada jogador com certos campeões em segundo plano.

Dispostos a correr riscos, a RED Canids tinha algo preparado caso a Operation Kino tivesse aberto o draft com Rengar ao invés de Graves (e esse raciocínio se provou verdadeiro no segundo jogo da série onde o Kha’Zix de Nappon teve uma ótima performance mesmo contra o poderoso Rengar). Entretanto, a recompensa desse risco veio em dobro no momento que a Kino deixou o caçador disponível resultando na união de três power picks sem que a OPK pudesse responder.

A matilha de cinco lobos caça de maneira agressiva, rápida e opressora dentro da Summoner’s Rift, mas seu líder faz um trabalho excelente antes da partida começar. A combinação desses dois fatores faz com que a RED seja a líder absoluta e isolada do CBLOL 2017.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *