kNg fora da Immortals expõe uma equipe desorganizada

kNg fora da Immortals expõe uma equipe desorganizada

(Galeria/HLTV.org)

Depois de uma novela que se arrastava há mais de mês, de acordo com um tweet do próprio kNg, o jogador não faz mais parte da Immortals.

https://twitter.com/kngvito/status/910344846774341633

A Immortals, que está participando do Closed Qualifier da região NA para o Epicenter 2017, disputou uma MD3 contra a CLG, time de FNS, que foi um dos responsáveis por toda a polêmica que envolveu kNg, ameaças de morte e problemas de comportamento.

O jogo terminou com dois mapas vencidos pela Immortals. O interessante disso tudo foi a presença do jogador kNg no segundo e terceiro mapa, sendo que ele está aqui no Brasil resolvendo problemas com seu visto. Ou seja, o brasileiro jogou com um ping acima do aceitável e, obviamente, teve seu desempenho afetado. O coach zakk jogou a primeira partida na Train, único mapa onde a CLG saiu vitoriosa.

Mas, seja lá quem foi o responsável por isso, kNg substituiu zakk no segundo e terceiro mapa. O grande problema de toda essa situação é que kNg não estava autorizado a jogar. Noah, CEO da Immortals, afirmou em seu twitter que o brasileiro estava sob suspensão interna, provavelmente devido às ações cometidas no último evento da DreamHack. Noah também disse que novos posicionamentos serão dados ainda essa semana. Independente disso, kNg e a Immortals desrespeitaram uma ordem e estão mais uma vez demonstrando a falta de organização e maturidade nessa equipe.

Agora a culpa não cai apenas sobre kNg, e sim sobre toda a equipe da Immortals. Não podemos afirmar com 100% de certeza, mas é bem seguro dizer que todos os jogadores e o próprio zakk estavam cientes dessa suspensão, e de que kNg não estava autorizado a participar de partidas. Vamos especular que a solicitação de querer jogar contra a CLG e FNS (que pode ser por um motivo de vingança patético e de querer mostrar dominância) tenha partido do próprio kNg… o restante da equipe deveria ter o MÍNIMO de consciência de não deixá-lo participar, por mais que ele ajudasse a equipe a vencer os norte-americanos.

O que está em jogo aqui, é muito mais do que qualquer qualificatório, qualquer evento ou partida. O que está em jogo é a integridade do e-sport como um todo. A equipe da Immortals e kNg desrespeitaram uma ordem direta de sua organização e CEO. A primeira função que qualquer jogador de CS:GO deve ter, ou de qualquer outro jogo, é de respeitar a organização pela qual ele trabalha.

É verdade que kNg pode ter ajudado a garantir a vitória da Immortals? Sim. É verdade que ele é talentoso e é uma peça importante para o time se manter vitorioso? Sem dúvida. Mas isso não é motivo suficiente para que eles saiam quebrando regras internas. Os jogadores não jogam por conta própria e sim por uma bandeira, um time, uma organização. Eu gostaria muito de entender o contexto, pois não esperava de alguém com uma cabeça tão boa como steel, ter aceitado tranquilamente a entrada de kNg nessa partida, ainda mais sabendo de sua punição.

Mas o mais preocupante mesmo é a maneira como a comunidade tem reagido, em especial, os brasileiros. Muitos agredindo a forma como o CEO está lidando a situação. Comentários do tipo: “Você prefere que o time perca, então? Eu espero que eles formem um time novo e roube o lugar de vocês no torneio, que se foda a Immortals”.

Qualquer tipo de competição séria vai além de ganhar jogos e torneios. O lugar de uma organização de respeito e tradição é fundada em seus valores éticos e sua moral, e não só por um caráter vencedor. Ainda mais, ela é completamente inaceitável, quando essa vitória significa passar por cima de todas as regras e códigos de conduta.

Enquanto nós, como torcedores, continuarmos a apoiar esse tipo de atitude apenas pelo prazer e pela vontade de vencer a qualquer custo, vamos cometer o mesmo erro que cometemos com jogadores de futebol, que é indiretamente dizer para eles que eles estão acima das leis e das regras. O fato de kNg ser talentoso como é, ou o fato de eles terem vencido significa que eles possuem carta branca para ignorar qualquer regra de conduta imposta, pasmem, pela própria organização que sustenta eles?

Esses jogadores têm o dever não só de serem modelos de sucesso na questão talento, mas na questão da moral. Eles são a vitrine do que crianças e adolescentes querem ser no futuro, e a partir do momento que nós torcedores (principalmente os que já são adultos) damos aval para que eles continuem agindo dessa maneira, estamos permitindo que esse tipo de comportamento completamente inaceitável se espalhe entre os demais da comunidade. E-sport é muito mais do que apenas vitórias, e isso precisa ficar bem claro.

Como vai ficar o time, em especial, com uma futura decisão dos gêmeos, é algo para ficarmos atentos nos próximos dias. Será que Cogu vai ter mais chances para se estabilizar?

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *