MSI 2017 – Dia 05 – O início do Round 2 da Fase de Entrada

MSI 2017 – Dia 05 – O início do Round 2 da Fase de Entrada

Definidos os representantes de cada grupo, o Round 2 da Fase de Entrada prometia. Realizado nessa quarta-feira, dia 03 de maio, o primeiro jogo do round era decisivo tanto no MSI quanto para as estatísticas das equipes. O grande vencedor do embate entre TSM e Gigabyte Adonis Marines não só decidiria a equipe que iria direto para a fase final, mas também quebraria uma invencibilidade em séries das duas equipes que perdurava desde o final de 2016.

Com apenas 2 derrotas em seu grupo, os representantes da GPL, a Marines, passaram sem muitos problemas pelos adversários e afirmaram que já tinham conhecimento da facilidade que encontraram. Já a representante da NALCS, a TSM, veio como a grande campeã de uma das maiores regiões e com bastante bagagem internacional. Ambas as equipes tinham, nessa primeira temporada de 2017, apenas 5 derrotas e um percentual de vitórias de mais de 85%. Além dos números, atuações recentes também prometiam que a série poderia ser uma surpresa para os espectadores.

(Divulgação/Riot Games Brasil)

Jogo 1: TSM 0-1 GAM

Os primeiros minutos de jogo já mostraram como a primeira partida e a série seriam. Uma invasão na selva da Marines praticamente decidiu o jogo a favor dos vietnamitas e selou o destino da partida.

Após abater Svenskeren e forçar feitiços de membros da TSM, a grande estrela da Gigabyte Adonis Marines, o caçador Levi começou a distribuir a vantagem conquistada por outras rotas, conseguindo outro abate no topo e desafogando a rota do meio, única que permanecia um pouco atrás. O jogo continuou bastante acelerado, a Marines exercia muita pressão ao redor do mapa enquanto a TSM cometia pequenos erros em nível macro, se movimentando de maneira errada pelo mapa possibilitando pickoffs dos vietnamitas.

O jogo tomou um rumo caótico durante alguns minutos, com lutas constantes e espalhadas pelo mapa. A falta de controle de visão da TSM foi destacada durante a partida, sendo um dos motivos que possibilitaram o jogo agressivo e surpreendente da Marines.

Após o caos ser instaurado, a Gigabyte Adonis Marines já havia garantido muita vantagem em seus jogadores do topo e selva. Ao decorrer da partida, a vantagem adquirida durante o early/midgame foi essencial, impedindo que erros cometidos pela equipe pudessem ser punidos pela Team Solo Mid.

A definição da partida veio com uma luta bastante confusa por parte da TSM, resultando no push final da Marines. Enquanto seu caçador perseguia os membros sobreviventes da TSM, o resto da Gigabyte Adonis Marines destruía o Nexus adversário e cravava 1-0 na série.

(Divulgação/Riot Games Brasil)

Jogo 2: TSM 0-2 GAM

Com outro início, até certo ponto, caótico, os vietnamitas optaram novamente pelo estilo de jogo agressivo. Optando por uma invasão na selva adversária na hora em que o caçador da TSM iria executar o buff do azul, garantiram o primeiro abate da partida, porém os membros da equipe norte-americana souberam responder rapidamente, atitude que não aconteceu na primeira partida e foi crucial para evitar que o jogo saísse de controle rapidamente.

Os vietnamitas exerceram diversas trocas de objetivos ao longo da partida, cedendo torres por dragões e, sempre que possível, eliminando algum adversário. O caçador Levi foi um dos grandes nomes da partida, conseguindo penetrar na equipe da TSM, eliminar campeões chave e se manter vivo para o restante da luta.

Ao decorrer de 28 minutos, os representantes da GPL se mantiveram ativos no jogo e encerraram a partida após uma boa luta na rota do meio, onde abateram 4 inimigos, abrindo espaço para a vitória.

Jogo 3: TSM 1-2 GAM

O primeiro jogo em que a agressividade do earlygame mudou de lado. A TSM, logo nos primeiros minutos de jogo, contou com erros da Marines e capitalizou rapidamente, segurando a vantagem até os momentos finais da partida. Uma série de jogadas equivocadas por parte da Gigabyte Adonis Marines selou o destino da partida, desde pequenas lutas na rota inferior, onde tinham a vantagem numérica, porém terminaram em abates para a TSM.

A atuação de Hauntzer também foi um dos pontos da vitória da TSM. Dessa vez, jogando com extrema facilidade, o jogador da NALCS conseguiu abater o adversário vietnamita três vezes, sozinho, na fase de rotas e construir sua vantagem em cima disso.

A equipe norte-americana ampliava a vantagem a cada jogada, se mantendo confortáveis e cedendo alguns abates em deslizes. Os jogadores da TSM se agruparam, encaixaram rotações, evitaram qualquer tipo de reação vietnamita e encerraram a partida sem grandes dificuldades, selando a partida mais rápida e “fácil” da série.

(Divulgação/Riot Games Brasil)

Jogo 4: TSM 2-2 GAM

Por certo a partida mais emocionante da série, a vitória no quarto jogo alternou entre as mãos de TSM e Marines a todo momento. Novamente marcada pela agressividade, a Gigabyte Adonis Marines executou um pequeno dive na rota do meio com menos de 10 minutos de jogo, abatendo o midlaner dinamarquês Bjergson. O jogo permaneceu bem parelho por mais de 20 minutos, sempre com uma pequena vantagem que ia trocando de lado de acordo com objetivos e lutas executadas.

Após um grande embate, mas com poucas eliminações, a equipe vietnamita se viu em condição de vitória e iniciou um push, bastante ansioso e arriscado, na base adversária a fim de terminar a partida e garantir sua presença na próxima fase. Os jogadores da Marines, enquanto tentavam a vitória, se viram em apuros pois, devido a um cálculo errado de tempos de morte e dano que aplicavam nas torres adversárias, aliados à falta de ondas de tropas, abriram espaço para que a equipe da TSM pudesse lutar, pegando os representantes do sudeste asiático desorganizados. A luta desorganizada resultou em diversos abates para a TSM que, após a execução de um Barão, conseguiu empurrar a base adversária e levar a partida.

Jogo 5: TSM 3-2 GAM

A partida em que a série seria definida não decepcionou. Após grandes atuações de ambos os lados nas partidas passadas, a equipe da Marines foi para o jogo com todas as forças enquanto a TSM ainda contava com sua experiência em séries. Ambas as equipes estavam invictas em séries desde o final de 2016, essa última partida resultaria na primeira derrota para uma das duas.

O jogo começou agitado, os dois times buscavam ao máximo garantir uma vantagem bem cedo dentro da partida a fim de ficar mais próximos da vitória. Enquanto a TSM fazia um objetivo em lado do mapa, a Marines rotacionava e não deixava barato, levando outro objetivo com o intuito de evitar sair em desvantagem. Essa dança se repetiu por diversos momentos do jogo, chegando ao ponto em que as duas equipes se encontraram, era o duelo da agressividade contra a experiência. No final do jogo, a experiência se destacou e empurrou a equipe norte-americana para a vitória, liderados por Hauntzer que, mais uma vez, provou que foi injustiçado na premiação de MVP da última temporada da NALCS.

Os representantes do NA reverteram o panorama da série, vencendo-a de virada, marcando sua presença na fase final, no Rio de Janeiro, se juntando a SKT (Coréia do Sul), WE (China) e G2 (Europa).

(Divulgação/Riot Games Brasil)

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *