O MSI 2017 – Surpresas, Redenção e Legado

O MSI 2017 – Surpresas, Redenção e Legado

Com pouco menos de um mês de duração, o MSI 2107 enfim acabou. A primeira competição internacional de 2017 trouxe surpresas, decepções e cumpriu a maioria das expectativas de todos: foi um sucesso. Da continuidade de uma hegemonia global até uma nova promessa internacional, o MSI foi um prato cheio para os fãs, principalmente aos que visitaram as arenas.

Começando pela Fase de Entrada, realizada em São Paulo, a torcida brasileira usou toda sua força para ajudar os representantes do CBLoL, a RED Canids. Apesar de todo o apoio, os campeões brasileiros não embalaram e, com duas derrotas, acabaram eliminados da competição. Mesmo sem uma equipe do país, os torcedores abraçaram a grande surpresa do MSI e mais nova sensação do cenário mundial, a Gigabyte Adonis Marines.


A Grande Surpresa

Jogadores da Gigabyte Adonis Marines (Divulgação/Riot Games)

A Marines chegou a São Paulo sem alarde. Diretamente do Vietnã, os representantes da GPL começaram a trilhar seu caminho no MSI com extrema maestria e domínio sobre os adversários no grupo B da Fase de Entrada. Classificados para o segundo round, os vietnamitas impressionaram o mundo mostrando que não vieram ao Brasil a passeio. Após levar a TSM ao quinto jogo de uma série, apresentou seu cartão de visitas para todos que acreditavam que eles seriam os “sacos de pancadas” dessa edição do MSI.

Classificados para a Fase Principal, sediada no Rio de Janeiro, a Marines continuou embalada e acolhida pela torcida brasileira. A pequena equipe do Vietnã, que se mostrou gigante na Fase de Entrada, tinha pela frente as maiores equipes do mundo. Adversários como a tricampeã mundial SK Telecom T1, a campeã da LPL Team WE, os tricampeões europeus da G2, a “Matadora de Coreanas” Flash Wolves e, os velhos conhecidos da primeira fase, a Team Solo Mid.

Conforme as partidas eram finalizadas, a fase decisiva do MSI ia se desenhando. Com G2, TSM, Flash Wolves e Marines empatadas na disputa pelas duas últimas vagas restantes nos playoffs, os últimos dias de Fase de Grupos prometiam.

Um duelo entre eternos rivais e a possibilidade de diversos tiebreaks abriram o último dia de Fase de Grupos. TSM e G2 se enfrentariam na quarta partida do dia onde o vencedor do duelo se classificaria para os playoffs enquanto o perdedor estaria desclassificado ou seria forçado a jogar uma partida de desempate para consolidar a possível classificação. Mesmo aclamados pelo público, os representantes da GPL não tiveram a força necessária na Fase de Grupos para alcançar os playoffs. Junto com TSM, a Gigabyte Adonis Marines foi eliminada em uma situação inusitada na tabela: quatro equipes empatadas.

SKT e Team WE, classificadas com antecedência devido a boas campanhas, apenas cumpriram tabela no dia. Ao final da rodada de disputas, Flash Wolves e G2 completaram as vagas disponíveis para as semifinais.


Decepções

(Divulgação/Riot Games)

A Fase de Grupos mostrou algumas das maiores decepções do MSI 2017, com Flash Wolves e TSM sendo minadas por críticas devido a campanhas bem abaixo do esperado.

Apesar de classificados para os playoffs, a representante da LMS, a Flash Wolves, não justificou todo o hype que eles receberam e tiveram uma Fase de Grupos marcada por inconsistência e tropeços. Taxada como “Korean Slayers”, a FW tinha em seus ombros o peso da expectativa do público de ser a única equipe capaz de frear a poderosa SKT. Dentro de jogo, a equipe de Taiwan não conseguiu cumprir nem metade da expectativa e, durante os primeiros dias de Fase de Grupos, apresentou um nível de jogo bem abaixo do apresentado em outras competições internacionais, os colocando em uma posição bem delicada até o último dia. A classificação para os playoffs veio após um tiebreak contra a TSM.

Já a Team Solo Mid, repetindo o histórico de outras competições internacionais, amargou uma péssima classificação. Os campeões norte-americanos tropeçaram diversas vezes, entre jogos perdidos por grandes erros e péssimas decisões contra adversários “mais fracos”, não conseguindo corresponder aos fãs e, consequentemente, não se classificando para os playoffs.


Playoffs

(Divulgação/Riot Games)

Seguindo a fórmula de surpresas do MSI 2017, os playoffs não poderiam ser diferentes. As semifinais, embaladas pela arena lotada, tiveram resultados fora do esperado e a redenção de uma equipe.

No primeiro dia de disputa, na semifinal entre SK Telecom T1 e Flash Wolves, os lobos de Taiwan não foram páreos para a melhor equipe do mundo. Os tricampeões mundiais atropelaram os representantes da LMS com um sonoro 3 a 0 e atuação impecável das superestrelas sul-coreanas.

O segundo dia de semifinais foi marcado por, segundo alguns analistas, uma “zebra”. Favorita a enfrentar a SKT na grande final, a equipe chinesa Team WE ainda tinha pela frente a tricampeã europeia G2. As expectativas de outro duelo entre China e Coréia em uma final de MSI, repetindo a final da edição de 2015 do torneio, não foram cumpridas quando, em um show do midlaner Perkz e sua equipe, a representante da LPL sucumbiu aos europeus por 3 a 1.

Definidos os desafiantes da grande final, SK Telecom T1 e G2 tinham pela frente uma grande batalha que marcaria a história do MSI.


Final

(Divulgação/Riot Games)

O domingo da grande final já havia começado com novidade: um dos maiores nomes do esporte mundial, Ronaldo Fenômeno, iria participar da cerimônia de premiação. Posicionados em seus lugares, jogadores de SKT e G2 travaram uma das melhores finais de competição internacional até o momento. A final não se destacou somente pelo alto nível apresentado pelas equipes, o show que a torcida brasileira proporcionou aos jogadores foi algo inesquecível.

Dentro do Rift, uma equipe assombrada por um péssimo histórico em palco internacional contra a equipe três vezes campeã mundial e campeã da última edição do Mid Season Invitational. A G2, após cerca de um ano com péssimos resultados internacionalmente, não conseguindo demonstrar seu poder da EULCS em palco internacional, surpreendeu e mostrou que os deuses também sangram, mas, infelizmente para o lado europeu, eles continuam deuses.

A série começou de maneira acelerada para a G2. Quatro abates, em sequência, extremamente rápidos em Faker garantiram um excelente earlygame e bastante pressão para os europeus. Conforme a partida avançava, ficava claro o motivo de a SKT ser a melhor equipe do mundo – a desvantagem não era um problema para os sul-coreanos, que acabaram revertendo o cenário desfavorável e conseguindo a vitória.

O segundo jogo foi a redenção. Após meses de críticas, piadas sobre férias, desempenho dentro de jogo e más atuações, a G2 mostrou a que veio nesse MSI. Embalados pela torcida, os europeus dominaram a partida e não deram chances para os sul-coreanos. A destruição do Nexus inimigo coroou o momento em que, após tudo o que passaram, os jogadores da G2 alcançaram a redenção. Não haviam mais críticas, não haviam mais memes, não haviam mais dúvidas: eles eram os reis da Europa e mostraram sua força para o mundo.

O final da série foi dentro do esperado, a SK Telecom T1 mostrou suas garras. Os jogadores sul-coreanos jogaram em altíssimo nível, justificaram sua hegemonia internacional e, vencendo as duas partidas em sequência, foram sagrados campeões do MSI 2017.


O Legado

(Divulgação/Riot Games)

O MSI deixou um legado considerável. Para o Brasil, o torneio foi um cartão de visitas para os estrangeiros e todos aqueles que não acreditavam na capacidade do país de sediar um evento desse porte. Os torcedores brasileiros também mostraram para o mundo o motivo de serem taxados como a torcida mais apaixonada do LoL. A torcida brasileira mereceu o MSI e o MSI mereceu a torcida brasileira. A competição também foi palco de desmistificação, de surpresas e de redenção.

A primeira competição internacional de 2017 mostrou ao mundo que os deuses também sangram. Após dias de disputa, as equipes participantes mostraram que todos são capazes de brilhar – desde novatos no cenário competitivo até jogadores experientes que nunca tiveram sua chance em palco internacional. Os holofotes, novamente, foram apontados para as regiões menores, lembrando a todos o motivo de o sudeste asiático ter vencido um Mundial no passado.

O MSI no Brasil acabou, mas bem que poderia ter durado para sempre.

(Divulgação/Riot Games)

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *