NA LCS: expectativas para o Summer Split 2018

NA LCS: expectativas para o Summer Split 2018

A LCS norte americana tem ficado para trás em relação aos rivais, principalmente nas performances em competições internacionais. Ainda assim, é uma das ligas que mais atrai grandes nomes do League, com estrelas de outras regiões como Zven, Mithy, Jensen, e Huni, então vale a pena ficar de olho na competição. A segunda etapa da edição 2018 do torneio começa hoje, e as equipes trabalharão para garantir a participação no mundial na Coreia.

Ao contrário do que vimos na liga europeia, os times tradicionais da NA LCS não passaram nem perto de levantar a taça da primeira etapa, com a CLG sendo eliminada na primeira fase da competição e TSM e Cloud 9 dando adeus no primeiro confronto do mata-mata. Com isso, a Team Liquid se consagrou campeã. Foi a primeira vez que o título não ficou com CLG, TSM nem Cloud 9.

O primeiro semestre de 2018 foi uma bagunça para os times norte-americanos: muitas mudanças de elenco, os maiores times ficando de fora da disputa pelo título e novas equipes surpreendendo e chegando onde nem mesmo elas esperavam chegar. Portanto, fica difícil prever o que vai rolar no resto do ano, mas aqui vão nossas expectativas para o Summer Split da NA LCS 2018.

Foi um semestre estranho na América do Norte (Divulgação / Riot Games)

EM BUSCA DE IDENTIDADE

GOLDEN GUARDIANS

Ninguém esperava muito da GGS no começo da temporada, mas ainda assim foi decepcionante ver um time liderado por ninguém menos que Hai ir tão mal. Com a aposentadoria do capitão e a chegada de Mickey para jogar no mid, a Golden Guardians deve usar os próximos meses para encontrar uma identidade, com poucas ambições para 2018, mas muito potencial para 2019.

Hai anunciou sua aposentadoria ao final do split (Divulgação / Riot Games)

OPTIC GAMING

A Optic ficou em penúltimo lugar no primeiro semestre, mas pode ter meses ainda mais complicados pela frente. LemonNation, celebrado pelo seu conhecimento e entendimento do jogo, deixou a função de suporte para Big, e zig deu lugar para Dhokla no top, mudanças que não parecem muito positivas. A responsabilidade de levar o time pra frente está nas mãos do mid-laner Power of Evil e do AD Carry Arrow, mas o meta atual não deve favorecer o estilo de jogo de nenhum dos dois. Seria uma surpresa ver a OPT vencer mais do que 6 partidas neste split.

FLY QUEST

Não é tão claro que a FLY vai ficar na parte de baixo da tabela quanto a GGS e a Optic, mas com certeza a segunda etapa da NA LCS 2018 vai ser um processo de autodescobrimento para a equipe. Com um elenco reformado, a Fly Quest manteve apenas dois de seus jogadores no time, trazendo Santorin, Keane e KonKwon para a selva, mid-lane e suporte, respectivamente. Com jogadores talentosos e experientes, a Fly Quest tem o potencial para surpreender, mas se o time não encaixar, o semestre pode ser desastroso.

APENAS O FUTURO DIRÁ

CLUTCH GAMING

A CG é um dos times para os quais é quase impossível prever o que vai acontecer nos próximos meses. Com um elenco super talentoso, a Clutch tem o potencial para desbancar grandes equipes novamente, mas o meta atual pode ser uma desvantagem catastrófica para um time que tem seus melhores jogadores na selva e no mid.

A Clutch Gaming tem muito talento e muito o que provar (Divulgação / Riot Games)

CLOUD 9

A Cloud 9 começou o split dando uma notícia estranha: as estrelas do time não serão titulares absolutos, e não devem jogar o primeiro confronto do semestre. O mid-laner Jensen, o AD Carry Sneaky e o suporte Smoothie devem ceder seus lugares a Goldenglue, Keith e Zeyzal, o que deixou os torcedores do time confusos e preocupados. Neste momento é difícil dizer qual o plano da C9 e onde vai acabar na classificação, mas como uma das organizações mais tradicionais do League, espera-se que busquem garantir uma das vagas para o Mundial.

TEAM SOLO MID

Quando se pensa em NA LCS, o primeiro nome que vem à mente é Team Solo Mid. Os maiores campeões da liga americana têm quase tudo para dominar a competição: um elenco estrelado, conhecimento do jogo, infraestrutura e agora também têm experiência juntos. Mas as inconsistências do primeiro semestre e um meta que desfavorece o estilo de jogo que a equipe mostrou durante o primeiro split podem fazer dos próximos meses o pesadelo da TSM. Ainda assim, o mínimo que se espera de uma das maiores instituições do League of Legends é alcançar o mata-mata, mas os torcedores da equipe não vão querer saber de nada menos do que um título e presença confirmada no Mundial.

COUNTER LOGIC GAMING

Para completar a tríade de grandes entidades do LoL norte americano, temos a CLG, e assim como as outras duas, não sabemos o que esperar da Counter Logic para o Summer Split. O que sabemos por agora é que a equipe sentiu muito a ausência do shot-caller aphromoo, agora membro da 100 Thieves. Foi notavelmente difícil se adaptar à falta do antigo líder do time, o que causou um péssimo início de temporada. Porém, o time se recuperou, e antes da última semana da temporada regular, parecia que iriam buscar uma vaga improvável nos playoffs. Isso significa que o time pode ter se encontrado e pode vir forte para o segundo semestre. Além disso, o meta parece extremamente favorável ao top-laner Drashan, consagrado pela sua habilidade de split-push. Porém, é indispensável um bom começo, ou pode ser adeus à vaga para o Mundial.

A CLG esboçou uma reação, mas o tempo tinha acabado (Divulgação / Riot Games)

EM BUSCA DE ESTABILIDADE

ECHO FOX

A Echo Fox tem um elenco cheio de talento, o que os fez parecer superiores a todo o resto da LCS norte americana por um tempo. Mas deslizes nas semanas finais e a derrota para a Team Liquid na semi-final desmistificou o poder da Fox, e agora a equipe precisa trabalhar para se estabelecer como uma das grandes instituições do League of Legends NA. Um dos caminhos para alcançar este objetivo é buscar vencer a liga, mas apenas se classificar para o mundial e fazer uma campanha competente na Coreia pode ser ainda melhor, já que os norte-americanos têm perdido seu reconhecimento internacional recentemente. O talentoso top-laner Huni deve se beneficiar do meta atual e pode contribuir imensamente para estes objetivos.

100 THIEVES

A maior surpresa do Spring Split volta com o gostinho amargo de vice na boca, mas com a liderança de aphromoo e Meteos e o talento de Ssumday, Ryu e Cody Sun, a 100 Thieves pode transformar isso em motivação para vencer a segunda etapa de 2018. Consistentes, organizados e disciplinados, foram os melhores da temporada regular da primeira etapa, mas não brilharam na hora que mais precisavam. Para o Summer Split, a 100T deve buscar mais uma vez chegar à final. Levar o título para casa é o ideal, mas simplesmente chegar à final garantiria uma vaga para o Mundial pelo critério de pontos de campeonato.

Foi um final frustrante para a 100 Thieves, mas o ano não acabou (Divulgação / Riot Games)

TEAM LIQUID

Depois de muito tempo procurando desbancar o trio de campeões da NA LCS, a TL finalmente conseguiu levantar a taça. Porém, 2018 não tem sido ideal para a equipe americana. Com dificuldade de manter sequências de vitórias, o time mostrou falhas no entrosamento e na organização em jogo no primeiro semestre, apenas mostrando seu melhor lado nos playoffs, o que os levou ao triunfo na final. Porém, logo após garantir o título, a TL fez uma campanha abaixo do esperado no MSI, ficando atrás dos rivais europeus. A Team Liquid tem excelentes jogadores e as ferramentas para se estabelecer como uma das grandes equipes do League ocidental. Falta fazê-lo.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *