O que esperar da ESL One New York 2017?

O que esperar da ESL One New York 2017?

Imagens por HLTV.org e ESL One

Desde a volta das “férias”, tivemos alguns resultados surpreendentes. A G2 venceu o disputadíssimo DreamHack Masters Malmo 2017 e calou os críticos que ainda duvidavam da capacidade de organização das estrelas francesas. Já a North mostrou o porquê de ter sido vice-campeã contra a G2, chegando as finais da DreamHack Open Montreal 2017. E apesar de ter sido um título ofuscado pela falta de profissionalismo por parte dos brasileiros da Immortals, o fato é que a North exibiu um ótimo nível de CS ao longo do torneio e garantiu o primeiro título com sua nova line-up.

E, provavelmente, o mais surpreendente, foi vermos uma final entre mousesports e Liquid na ESG Tour Mykonos 2017, realizado na Grécia e que contou com times como SK, Virtus.Pro e Gambit. Não precisamos mencionar que foi um torneio abaixo do esperado para os nossos brasileiros da SK Gaming, mas que tiveram que jogar com um TACO debilitado por uma caxumba. A mousesports foi a campeã, e oskar finalmente não só comemorou um título como recebeu o prêmio de MVP do torneio.

É sensato dizer que estamos presenciando um momento único no CS:GO, onde não temos um time dominante como tivemos em outras oportunidades com a NiP, Fnatic, EnVyUs e LG/SK. Claro que os brasileiros continuam no topo do ranking mundial, mas isso não significa muito hoje, ainda mais depois dos últimos resultados negativos. Nem mesmo a Astralis, time que era conhecido por sua estabilidade de estar entre os melhores, está demonstrando um CS tão confiante a esse ponto.

Por isso, a ESL One New York 2017 promete ser emocionante! Vamos falar um pouco sobre os grupos e os times, dar algumas previsões e detalhes sobre o campeonato.

Grupo A: SK Gaming, Cloud9, Natus Vincere e EnVyUs

SK Gaming

A SK Gaming tem um desafio pela frente, tanto como equipe quanto os próprios jogadores individuais. Como time, a SK continua uma equipe muito bem coordenada e com ótima leitura de jogo, mas que tem tido problemas para finalizar alguns jogos. Apesar de ter tido um primeiro semestre fantástico, os resultados não estão aparecendo nesse segundo semestre. Não significa que a performance do time esteja ruim, mas parece que muitas equipes aproveitaram o período de folga para analisar os brasileiros, e isso ficou bem evidente pela maneira como Zews coordenou a vitória do time da Liquid sobre a SK na ESG Tour Mykonos 2017.

Além disso, algumas performances individuais, sejam por jogadas isoladas ou a soma de desempenhos abaixo do esperado, estão sendo alvos de crítica por torcedores. Sem dúvida, o mais criticado é TACO, constantemente cobrado por seu baixo rating nos torneios, mesmo após a introdução do novo sistema 2.0 da HLTV, que contabiliza diversos fatores in game para dar uma nota de desempenho. Mas são nesses momentos de baixa que o time da SK se reinventa e mostra o porquê de estarem a tanto tempo no topo do ranking. Não há ninguém nesse grupo que seja mais favorito do que os brasileiros.

Cloud9

Desde a reformulação dessa line-up, com a inclusão de tarik e RUSH, não temos como averiguar se a equipe está melhor ou pior do que com shroud e n0thing. Em algumas partidas, ficou perceptível o quanto o time norte americano pode se beneficiar dos ex-Optic, e durante outras, vimos uma C9 mais digna de um pub de ESEA Rank S. Com um 9-12º lugar no DH Malmo, e com apenas 2 vitórias em 6 jogos na ESL Pro League S6 NA, os norte americanos precisam acelerar o passo e a sincronia entre os jogadores caso queiram algum resultado ainda esse ano.

Com uma Na’Vi em ascensão e uma SK Gaming sedenta para mostrar resultados, é provável que Stewie2K tenha que esperar mais um pouco para poder comemorar outro título.

Natus Vincere

A mentalidade vencedora de um time não se reconstrói da noite pro dia, e é nesse intervalo que a Na’Vi se encontra. Com a volta de Zeus, o IGL tem, aos poucos, tentado reincorporar seu estilo de jogo e adequar a peça chave do time, s1mple, para se tornarem grandes competidores, mas seu desempenho nos torneios ainda continua inconsistente. Com apenas um 5-8º lugar no DH Malmo 2017, o time não tem se saído bem na ESL Pro League S6 EU e foram eliminados da ELEAGUE Premier 2017 no último fim de semana.

Apesar disso, o time tem as peças e a cabeça necessária para serem figuras recorrentes em finais de campeonatos. A questão é, será que o time e a organização terão a paciência necessária para que essa “reformulação” ocorra, ou os ânimos vão falar alto, mais uma vez? Independente disso, nesse grupo a Na’Vi entra como favorita pela segunda posição.

EnVyUs

Desde o último shuffle entre franceses, ficou evidente que o time favorecido foi a G2, e coube a EnVyUs tirar o melhor proveito da situação. Apesar de haver momentos de brilho sob a liderança de Happy, a EnVyUs não conseguiu aproveitar o bom momento que teve logo após a volta das “férias”. Após uma participação discreta na DH Malmo, 7 derrotas em 10 partidas pela ESL Pro League S6 EU e a eliminação para a BIG na ESG Tour Mykonos 2017, os franceses terão que dar todo o sangue para conseguir uma vaguinha nesse grupo. Vamos esperar que o Headshot Machine nos surpreenda nessa edição!

Grupo B: FaZe Clan, Astralis, Liquid, Virtus.Pro

FaZe

Os galácticos do CS ainda não demonstraram todo o seu potencial. Os resultados até agora são apenas razoáveis, uma palavra que definitivamente não pode estar no vocabulário de um time desse nível. Apesar de um resultado ruim na DH Malmo 2017, a equipe comandada por Karrigan está com 6 vitórias em 8 partidas pela ESL Pro League S6 EU, e já estão garantidos para a próxima fase da tão aguardada ELEAGUE Premier 2017. Apesar das jogadas individuais brilhantes, a equipe pecou em fundamentos básicos do jogo na DH Malmo, o que nos faz pensar que talvez Karrigan ainda não tivesse tido o tempo necessário para impor sua dinâmica de jogo.

Bem, um certo tempo passou. Tempo suficiente para vermos uma melhora significativa nesse time. Está na hora da FaZe mostrar o porquê desse investimento tão grande, e a ESL One New York 2017 é o campeonato ideal para eles demonstrarem todo seu potencial. Sem dúvida, juntamente com Astralis, é a grande favorita do grupo.

Astralis

Os dinamarqueses ainda não se encontraram depois das férias. Um dos poucos times que não sofreram alterações durante o período de folga, e com um time já bem entrosado, dupreeh e companhia não entregaram os resultados que seus fãs estão acostumados.

Após uma tentativa de “vingança” mal sucedida contra a Gambit no DH Malmo 2017, a equipe apenas participou de partidas da ESL Pro League S6 EU, com 5 vitórias em 8 partidas disputadas. Um feito não tão impressionante, se considerarmos que eles não estão disputando torneios simultâneos como outras equipes. Sua participação na ELEAGUE Premier 2017 acontece só no final do mês.

Portanto o foco dos dinamarqueses deve ser a vitória da ESL One New York 2017. A Astralis não pode culpar a falta de tempo, mudança de time, doenças, problemas pessoais, etc. Como gla1ve vai liderar seu time em um grupo com o supertime da Faze e uma Liquid rejuvenescida após bom desempenho na ESG Tour Mykonos 2017, ainda é mistério.

Liquid

Torcedores e o próprio time da Liquid podem cravar a seguinte afirmação: “Atualmente, somos o melhor time norte-americano” – obviamente que não estamos contando os times brasileiros que jogam nos Estados Unidos. De qualquer forma, não é como se o talento brasileiro não estivesse, de alguma forma, inserido nesse time. Não só eles contam com ELIGE, jovem talentoso que adora um português e é colocado como um dos melhores jogadores da região, como também possuem um coach de mão firme e ótima leitura de jogo como Zews.

O sucesso e bom desempenho na ESG Tour Mykonos 2017 se deve, em grande parte, a maior comunicação entre os jogadores e o coach, que será mais restringido no palco da ESL One New York 2017. Talvez os americanos sintam um pouco essa diferença, além do óbvio, de estarem batalhando contra times mais talentosos. É um time que pode dar trabalho para FaZe e Astralis pela segunda vaga no grupo.

Virtus.Pro

Os poloneses sempre são colocados em cheque. Parece sempre o mesmo roteiro. Entram em crise, não conseguem nenhum resultado, chega um torneio grande ou major, surpreendem todos, e depois voltam a decepcionar.

Como a Virtus.Pro consegue encarar essa rotina de cobranças e alegrias, ninguém sabe. Talvez por ter uma das line-ups mais carismáticas e duradouras do cenários? Talvez porque sejam jogadores de alto nível que sabem o quão letais podem ser?

Jamais devemos duvidar de Snax e companhia. Eles não entram em torneios grandes para perder. E parece que o experiente TaZ assumiu, novamente, o papel de IGL. Senso de jogo, leitura de adversário e experiência é algo que o jogador de 31 anos tem de sobra! Se Pasha e Snax estiverem com a verdinha em dia, são facilmente capazes de roubarem um lugar nesse grupo!

A ESL One New York 2017 é de suma importância, pois todos os times presentes estão em momentos onde precisam conseguir resultados rápidos. De fato, um torneio imperdível. Os jogos se iniciam amanhã, sexta-feira (15/09), e serão divididos em duas stream simultâneas nesse dia. O primeiro jogo do torneio também é o primeiro dos brasileiros, contra a EnVyUs às 12:00hs.

O torneio terá o formato de dupla-eliminação durante a fase de grupos. A equipe que vencer duas MD1 estará nas semi-finais, enquanto a equipe que perder a primeira MD1, jogará uma MD3 com a outra perdedora em uma partida de eliminação, onde o vencedor jogará com a equipe restante em uma partida de decisão, também MD3.

As semifinais com partidas MD3 estão previstas para começar as 13:00hs no sábado, com a grande final MD5 marcada para domingo, às 15:00hs.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *