A matilha que conquistou a primeira etapa do CBLoL 2017

A matilha que conquistou a primeira etapa do CBLoL 2017

No último sábado, dia 08 de abril, a Riot Games Brasil organizou a grande final da primeira etapa do CBLoL 2017. O evento, que ocorreu no Classic Hall em Olinda (PE), quase alcançou sua lotação máxima com uma das torcidas mais fanáticas do Brasil, fazendo muito barulho durante toda a final. O local ainda contava com um espaço para exposição de cosplays e artigos relacionados ao campeonato, tais como a antiga taça do CBLoL e caricaturas dos jogadores e casters.

Sem um grandioso show de abertura ou uma apresentação teatral, o evento já começou com uma prévia do duelo entre Keyd Stars e RED Canids apontando o que seria uma das finais mais disputadas até hoje, e não poderia se esperar menos, vindo de duas grandes equipes com jogadores e comissões técnicas que elevaram o nível do CBLoL para o “mais disputado de todos os tempos”.

Conforme anúncios prévios à final, a equipe dos canídeos iria repetir a escalação, na época inesperada, das semifinais e utilizar Felipe “Yoda” Noronha na midlane para a primeira partida da série. Já a Keyd veio com sua escalação titular que jogou todas as partidas da fase regular e dos playoffs, porém dessa vez contando com a presença dos ilustres técnicos Thiago “Djokovic” Maia e Alexander “Abaxial” Haibel, o segundo recém contratado e tendo se juntado à equipe apenas nas semifinais do torneio.

Logo na primeira partida, em um dia inspirado de Carlos “Nappon” Rücker, a RED Canids mostrou sua superioridade e, através de boas e importantes jogadas agressivas na jungle inimiga durante o early/mid game, conseguiu assegurar a primeira vitória da série, abrindo 1 a 0 no placar. Durante o jogo foi possível observar algumas deficiências da equipe da Keyd Stars, como a demora no tempo de resposta do time para jogadas em nível macro e um início de jogo metódico – a Keyd foi a equipe com a maior média de duração de partidas, com 43:42 minutos.

O técnico Fayan “Gevous” Pertijs conversa com Gabriel “tockers” Claumann e Gustavo “SacyR” Rossi momentos antes da segunda partida.

Antes do segundo jogo vieram duas grandes surpresas. Tido como dúvida para a fase de playoffs devido a problemas com tendinite, o consagrado midlaner Gabriel “Tockers” Claumann entra no lugar de Yoda, enquanto que Felipe “brTT” Gonçalves dá seu lugar para a estreia de Gustavo “SacyR” Rossi nessa etapa do CBLoL. SacyR já não atuava no torneio desde julho de 2016, e entrava agora não só para substituir um dos maiores atiradores do Brasil, que conseguiu alcançar um altíssimo nível na RED após amargar na reserva na paiN Gaming por quase um ano, como também de mostrar a todos que eles não eram uma equipe com 2 reservas, e sim uma equipe com 7 titulares.

O jogo em si começou um pouco nervoso com a botlane da Keyd exercendo bastante pressão. Ao longo da partida, entretanto, a escolha incomum de Fizz por Leonardo “Robo” Souza acabou pesando na dinâmica do jogo e abrindo espaços para a equipe da RED alcançar outra vitória.

Os MVPs das duas primeiras partidas da séries Leonardo “Robo” Souza e Carlos “Nappon” Rücker.

A terceira e última partida foi repleta de momentos antagônicos. A Keyd Stars se mostrava apática dentro de jogo, e mesmo com sua torcida tentando empurrar a equipe em plenos pulmões, a matilha da RED Canids já havia dominado o evento e inspirado seus jogadores por duas partidas seguidas. Contra as expectativas, a RED Canids não optou por picks “incomuns” na terceira partida, porém cedeu campeões importantíssimos para a Keyd como Lulu, que foi utilizada na primeira partida pela RED, e Lee Sin, que tem uma certa fama quando jogado por Gabriel “Revolta” Henud.

Ainda assim, o nome que prevaleceu durante a partida foi o do suporte francês Hugo “Dioud” Padioleau jogando de Thresh, que conseguiu criar jogadas incríveis e reverter situações quase impossíveis para seu time. A equipe dos canídeos se manteve calma até o último segundo de partida quando, ao terminar de destruir o Nexus adversário, explodiu de felicidade com a vitória na terceira partida e, consequentemente, a vitória na grande final da primeira etapa do CBLoL 2017.

A série da final evidenciou vários pontos positivos que a própria campeã RED Canids e outras equipes apresentaram durante toda a primeira etapa. A hegemonia que “brTT” e companhia exerceram durante a maioria da fase regular, o estilo de jogo focado em jogadas macrolevel e captação de recursos sem ceder muitos objetivos ajudaram a consolidar a equipe. Porém, é importante dar destaque às alterações de jogadores ao decorrer das séries – recurso utilizado primeiramente pela equipe da paiN Gaming – e drafts que favoreciam o estilo de jogo de seus jogadores, como colocar um hypercarry, Kog’Maw, nas mãos de “brTT”, jogador com maior número de CS/min tanto da fase regular (9.3) quanto dos playoffs (9.6).

O próximo desafio da RED Canids é o fruto da vitória na grande final: a classificação para o MSI que acontecerá aqui no Brasil em menos de um mês, e tem uma pequena vantagem por possuir três jogadores com experiência internacional – “tockers” vindo da INTZ que representou o Brasil no Mundial 2016, e “brTT” e “Dioud”, que fizeram parte da melhor campanha de uma equipe brasileira em campeonatos mundiais, em 2015 representando as cores da paiN Gaming. Seus adversários ainda estão sendo decididos, mas o técnico Fayan “Gevous” Pertijs já deve começar a observar os times da Isurus Gaming (LAS), Virtus.Pro (CIS) e Rampage (JP), os três já classificados para a fase de entrada em São Paulo, de 28 de abril até 06 de maio.

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *