Superação – Semana 6 – CBLoL 2018

Superação – Semana 6 – CBLoL 2018

O convidado não tão especial do LoL em Áudio fui eu mesmo! Junto com o Bernardo e o Luigi, batemos um papo sobre Vivo Keyd vs KaBuM eSports, falamos sobre a Flâmula de Comando e homenageamos os bravos guerreiros que acompanharam INTZ vs RED Canids.

Pra ouvir o podcast basta clicar no player ali em cima e se quiser ver a nossa cobertura completa da rodada é só continuar lendo.

INTZ vs RED Canids: uma série difícil…de assistir.

O final de semana começou com o encontro entre RED Canids e INTZ. A matilha iniciou a série vencendo um mapa emocionante, mas com o nível técnico muito abaixo do esperado. O desempenho melhorou muito pouco na segunda partida e venceu quem errou menos, no caso a INTZ. No último jogo, o early game foi parelho, mas a RED dominou a partir do momento em que eles garantiram o Barão aos vinte minutos.

Um fator importante do patch 8.4 foi a remoção da Faca do Rastreador, diminuindo a visão de ambos os times. Tanto o estilo agressivo da RED como o split push clássico da INTZ dependem de muitas sentinelas e as equipes não adaptaram seu jogo as novas condições resultando em abates bobos e objetivos importantes mal-executados.

Progamming e paiN Gaming: o duelo das armas secretas.

Diziam que o patch 8.4 iria favorecer a paiN Gaming e para compensar essa suposta desvantagem a Progamming utilizou seu banco de reservas para garantir a vitória no último duelo de sábado.

A primeira partida foi marcado pela prioridade que a PRG deu ao Barão e a capacidade da PNG contestar esse objetivo enquanto manipulava as side-lanes, combinação que deu a vitória aos rubro-negros. Com o retorno de Matheus “Professor” Leirão aos titulares e a estreia de Leonardo “Lynkez” Cassuci, a organização reencontrou seu estilo agressivo e mesmo sem ter o mid game perfeito, o time venceu o segundo mapa. O jogo que encerrou a noite teve muitas semelhanças com o anterior: objetivos garantidos com a força bruta, uma boa atuação de Lynkez e a vitória da Progamming.

Essa série demonstrou a superioridade da PRG em skrimishes, mas também mostrou a dificuldade que esse time enfrenta quando seus oponentes são capazes de trabalhar as waves nas side-lanes.

Com a derrota pra a PRG, a paiN Gaming está fora da escalada.

CNB eSports Club vs Team oNe eSports: a briga dos desesperados.

Mesmo com a vitória na semana anterior, o CNB entrou no server com o objetivo para se livrar do rebaixamento automático e poder sonhar com a escalada. Já a ONE, com apenas três pontos, precisava vencer para evitar o vexame de ser a primeira campeã brasileira a cair para a segunda divisão.

Com todas as fichas na mesa, a primeira partida mostrou o contraste entre a mentalidade dos dois times: a ONE muito mais agressiva (e descordenada) e o CNB focado nos objetivos do mapa. No fim, o cérebro venceu o coração e os Blummers abriram 1 à 0 no placar com um bom controle de barão. O segundo jogo foi mais difícil ainda para os golden boys, pois o CNB mostrou um excelente controle combinado com agressividade e abates no começo da partida, resultando em uma vitória rápida e os três pontos para a esquadra azul e branca.

Sede de vitória: Rakin venceu todas as séries depois do que voltou a atuar pelo CNB.

Vivo Keyd vs KaBum eSports: pra fechar com chave de ouro.

A última série do final de semana era a mais esperada. O embate entre o líder, até então, invicto e o vice com muitos problemas e expectativas em suas costas era o ponto alto do domingo.

A KBM começou com um bom early game, mas o destino da primeira partida mudou totalmente quando Gabriel “Revolta” Henud roubou o barão, permitindo que a Keyd ganhasse o controle de mapa e da economia do jogo, resultando em um cenário impossível para a KaBuM se recuperar. A derrota não fez com que Alexandre “TitaN” Lima se abatesse e, novamente, o jovem jogador conseguiu vários abates durante a laning phase contra lendária dupla MITOckster no segundo jogo. Ainda assim vantagem da KBM no bot não foi o suficiente para parar Gabriel “tockers” Claumann e as excelentes teamfights da VK.

O encontro foi uma experiência de aprendizado para os dois times. A VK pode comemorar, mas precisa resolver muitos problemas. A KBM sentiu o sabor amargo da derrota pela primeira vez, mas viu que muitos de seus pontos fortes ainda estão presentes no patch 8.4

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *