Universidade também é lugar de LoL

Universidade também é lugar de LoL

Menos de duas semanas após o final da primeira etapa do Torneio Universitário de e-Sports (o famoso TUeS) de 2017, o cenário universitário de League of Legends já vai se preparando para o futuro dentro e fora do jogo.

O cenário universitário vem crescendo em ritmo acelerado, contando cada vez mais com a adesão de alunos e instituições de todo o país. De olhos no nicho dos jogadores universitários, a Riot Games lançou, na América do Norte, o LoL College Championship, um campeonato destinado às equipes oficiais de universidades dos Estados Unidos e Canadá que sagra o grande campeão universitário norte-americano. Antes de alcançarem o LoL College Championship, participantes de diversas instituições de diferentes cidades e estado, se enfrentam no ULOL Campus Series que conta com um formato de conferências regionais onde são decididos os 8 representantes que disputarão no palco final o título de melhor equipe universitária.

(Divulgação/Riot Games)

No Brasil, a Riot Games optou pelo lançamento do UNILOL, uma plataforma online onde são apresentadas as universidades do país que possuem projetos de equipe já consolidados e que também apresenta os caminhos para organizadores e jogadores fundarem equipes oficiais em suas instituições de ensino. Além de mostrar a existência do cenário universitário, o UNILOL é uma plataforma para unir jogadores, de uma mesma instituição, que não se conhecem e promover a interação entre alunos que tem LoL como um interesse em comum.

Um dos grandes intuitos da Riot Games com seus projetos universitários, é apresentar ao jogador, seja ele casual ou aspirante a profissional, que não é necessário deixar o League of Legends de lado durante seu tempo na faculdade, apresentando opções de nível casual como maneira de interação social e em nível competitivo como uma experiência para um futuro profissional relacionado aos e-sports.

Ao contrário do que se imagina, o circuito universitário não é uma iniciativa exclusiva dos estudantes, diversas universidades do mundo já oferecem planos de bolsas e vantagens aos atletas dos e-sports. Algumas das instituições, principalmente na América do Norte, lidam com os esportes eletrônicos com os mesmos olhos dos esportes tradicionais, colocando os cyber atletas em patamares equivalentes aos de atletas de outras modalidades.

No Brasil, essa iniciativa também acontece de maneira similar às escolas estrangeiras.

Em Belo Horizonte, a Universidade FUMEC adotou um sistema, até então inédito no país, onde os alunos participantes da equipe de LoL recebem bolsa-estágio da universidade. Além de receber benefícios de um estágio padrão, a equipe conta com assistência dentro da própria universidade e, aliado ao projeto de esportes eletrônicos, são pensadas e aplicadas algumas teorias aprendidas nas salas de aula dentro do mundo dos e-sports. O projeto, iniciado em novembro de 2016, contou com uma peneira disputada para selecionar seus integrantes e, já em sua primeira participação do TUeS, alcançou bons resultados.

(Foto: Douglas Magno/O Tempo)

De acordo com Allan Borges, coordenador do projeto, a equipe está em fase de crescimento. A primeira fase do projeto contou apenas com 6 jogares, porém possui planos de ampliar a staff, abordando outros cursos da faculdade para atingir outras áreas dentro dos e-sports, desde Psicologia até Comunicação e Direito nos esportes eletrônicos. Até a Engenharia é visada, para o estudo e desenvolvimento de arenas de e-sports.

Querendo ou não, os e-sports hoje são uma realidade. É um negócio, é uma nova tendência. Os alunos aqui estão vivenciando isso, estão aprendendo com isso. Aqueles que estão aqui jogando hoje, eles têm a oportunidade de jogar por questões de habilidade e tudo mais, mas você tem todo um mercado por trás movimentando outras áreas profissionais que estão presentes aqui (na Universidade) também.

– Allan Borges, coordenador do projeto FUMEC E-Sports.

A FUMEC E-Sports, em sua primeira participação no TUeS, chegou às quartas de final onde caíram para a equipe da UNESP (Sorocaba) que conta com o ex-jogador profissional Rafael “Rafes” Peres, com passagens por vTi e Keyd.

Elenco FUMEC E-Sports:

TOP – Breno “Wildey” Giarola

JUG – Arthur “TuiM” Gomes

MID – Nivercino “BXXTERS” Lorber

ADC – Victor “Alithe” Barcellos

SUP – Bernard “Ohxy” Ladeia

Novo Contratado:

Mauro “Sad” Neto

(Divulgação/Riot Games)

Projetos como o da FUMEC E-Sports, além de projetos de organização como o UNILOL e o TUeS, são exemplos de como o cenário universitário tem um futuro brilhante pela frente. Com os e-sports nos radares de investidores, a rápida ascensão da área no mercado mundial e o grande leque de opções profissionais que eles oferecem, o cenário universitário pode ser o primeiro passo para a profissionalização e consolidação dos e-sports como um caminho novo e repleto de oportunidades para estudantes de todo o país.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *